Páginas

segunda-feira, 20 de março de 2017

REDEDIBS - Seu novo jeito de fazer compras

Vem aí.....

REDEDIBS - Seu novo jeito de fazer compras


Aguardem!!!!!
Breve em Uruará.

SEGURANÇA REFORÇADA

PM REFORÇA SEGURANÇA NA CAIXA E CASAS LOTÉRICAS EM PERÍODO DE SAQUE DO FGTS NA CIDADE DE URUARÁ

Em Uruará (PA) PM reforça segurança no entorno da agência da Caixa e Casas Lotéricas.

A Polícia Militar (PM) do Pará informou que está reforçando a segurança e intensificando as rondas no entorno das agências da Caixa Econômica Federal e lotéricas, onde trabalhadores estão realizando os saques de contas inativas do FGTS, para evitar novos ataques e roubos.

A medida foi tomada depois da ocorrência de arrombamentos e roubos a agências da Caixa Econômica na região metropolitana de Belém e no interior do estado.

De acordo com a Caixa, só nesta primeira fase foram liberados R$ 68 milhões para mais de 71 mil trabalhadores no Pará.
Com mais gente e mais dinheiro circulando, as 80 agências da Caixa Econômica Federal existentes no estado ficam mais visadas. Além delas, existem 307 lotéricas e 182 pontos de autoatendimento no Pará.

No município de Uruará, sudoeste do estado, há 1 agência da Caixa e 2 Casas Lotéricas. A Polícia Militar do município também recebeu orientação para intensificar a segurança na agência da Caixa e casas lotéricas, como informou o comandante da 13ª Companhia Independente de Polícia Militar, major Márcio Abud.

“Houve essa determinação e nós reforçamos a segurança em frente a Caixa e Casas Lotéricas da cidade na quinta-feira (9) e sexta-feira (10), dia de pagamento do FGTS, fizemos também o mesmo procedimento na segunda-feira (13) e terça-feira (14), o horário da abertura da Caixa Econômica era 8 horas e nós já estávamos na rua desde as 7 horas da manhã. E no período não houve alteração, não houve problemas. A Polícia Militar segue fazendo abordagens na rodovia Transamazônica (BR-230) em veículos estranhos, a rodovia é federal e não é de nossa competência, mas nós estamos agindo fazendo barreiras e abordagens, por falta da presença da PRF, nós precisamos ter a Polícia Rodoviária Federal aqui. É importante também que a população colabore conosco e quando souber de alguma situação que nos informe ligando para o quartel e não precisa se identificar, o número do telefone é 991555682. É importante também os donos de hotéis nos informar sobre situações estranhas como hóspede que se recusa a se identificar, por exemplo. E no Brasil há uma lei que proíbe a entrada de crianças e adolescentes em hotéis sem estarem acompanhadas dos pais ou familiar e com documentação de identificação, e os donos de hotéis também tem que ajudar e denunciar”, requereu o major.

Por Joabe Reis
Informações: Polícia Militar de Uruará

INVASÃO

OPERAÇÃO RETIRA INVASORES DE TERRA INDÍGENA NOS MUNICÍPIOS DE URUARÁ E MEDICILÂNDIA NO PARÁ

Uma operação realizada por agentes do IBAMA, Polícia Federal e Funai, desencadeada a três dias já apreendeu madeira e retira invasores da Terra Indígena Arara, entre a cidade de Uruará e cidade de Medicilândia, na Transamazônica (BR-230), região sudoeste do Pará. Os órgãos que atuam na operação não quiseram dar detalhes alegando que as investigações seguem em sigilo. A FUNAI informou apenas que está com duas equipes na área avaliando a situação e retirando todas as pessoas que estavam na terra indígena, mas que só irá se pronunciar a respeito após o término da operação.

A madeira, em toras e beneficiada, apreendida, cuja quantidade não foi revelada, foi doada para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente do município de Medicilândia, madeira esta que deve ser utilizada para construção de pontes nas vicinais do referido município.

A base da operação foi instalada no km 130 da Transamazônica. Uma serraria do km 120 também seria um dos alvos da operação.

INVASÃO

Cerca de 3 mil pessoas haviam invadido a Terra Indígena Arara, que fica no lado sul da rodovia Transamazônica entre as cidades de Uruará e Medicilândia. A invasão teve início no dia 24 de fevereiro de 2017. O setor madeireiro já vinha extraindo madeira na área a mais tempo.

Por: Joabe Reis
Colaboração de informações: Felype Adms

sexta-feira, 3 de março de 2017

INVASÃO



GRUPO DE NÃO ÍNDIOS INVADE E MARCA PROPRIEDADES NA TERRA INDÍGENA CACHEIRA SECA, ENTRE URUARÁ E MEDICILÂNDIA (PA)

Há pelo menos seis dias um grupo de pessoas, que seriam sem terras, começou a invadir a Terra Indígena Cachoeira Seca na região que fica na margem sul da rodovia Transamazônica (BR-230) no trecho do km 140 ao km 120, entre as cidades de Uruará e Medicilândia, de acordo apurou a reportagem da Regional FM de Uruará.


A marcação de lotes feita pelos invasores pode ser vista ao passar pela rodovia. Todos os dias ocorrem cortes de pique de marcação de propriedade realizados por pessoas que seriam de diversos lugares, como do km 120, km 140, km 135, da cidade de Medicilândia e até da cidade de Altamira.


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) informou que o estado já está ciente do acontecimento. Uma equipe técnica acompanhada da PM foi até a área para checar a veracidade da invasão e posteriormente o caso foi informado à Secretaria de Meio Ambiente do Estado e ao IBAMA e as providências necessárias serão tomadas pelos órgãos competentes.

A Unidade Avançada do INCRA em Altamira informou que não tem conhecimento do fato e não tem nada a ver com a invasão. Tentamos contato com a FUNAI e ainda estamos aguardando resposta, mas pelo o que a reportagem já apurou, uma equipe do órgão deve se deslocar para a terra indígena ainda nesta sexta-feira para fazer levantamentos da situação. Também estamos tentando contato com o grupo que invadiu a reserva indígena.

As informações são de Joabe Reis
Fotos: Regional FM de Uruará

FEBRE AMARELA



INFORME A POPULAÇÃO DE URUARÁ


O secretário de saúde do município de Uruará, Gerezinho Maciel, destacou em sua página pessoal na internet (facebook), que todas a medidas protetivas e de prevenção estão sendo adotada contra a FEBRE AMARELA, inclusive em todos os postos de saúde do município, já estão disponível para pacientes.



Não há motivo para pânico ou especulação, a 10ª Regional de Proteção Social, estará enviando ao município ainda esta semana uma equipe da vigilância em saúde para realizar em parceria com a Secretária de Saúde, uma investigação da possibilidade de algum foco no município.



Até o momento não há nem um caso suspeito, mesmo assim considerando a proximidade com a cidade de Rurópolis, está sendo estudado a possibilidade de uma campanha de vacinação que será disponibilizado a todos os munícipes que desejarem ser imunizado. “No momento oportuno, divulgaremos através das redes sociais e meios de comunicação. Agradecemos a compreensão de todos", disse Gerezinho Maciel.

COMO EM JANEIRO PREFEITURA DE URUARÁ PAGA ANTECIPADO OS SALÁRIOS DE FEVEREIRO


PELO SEGUNDO MÊS CONSECUTIVO, GILSON BRANDÃO, PAGA ANTECIPADO OS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE URUARÁ



Receber o salário em dia é um direito de todo o trabalhador. Neste sábado, 25, a Prefeitura Municipal de Uruará informou que pagou de modo antecipado a folha salarial referente ao mês de fevereiro de 2017. Os salários de todos os servidores municipais do município de Uruará foram depositados no último dia útil do mês de fevereiro, nesta sexta-feira, 24, quatro dias antes do término do mês. Foi a 2ª vez que o prefeito Gilson Brandão (PMDB) pagou de modo antecipado os salários dos servidores municipais. No mês de janeiro os salários foram pagos com 3 dias de antecedência, sendo a primeira vez que o feito foi realizado na história do município.
 
O pagamento que tem vencimento para o dia 30 de cada mês e mais 5 dias úteis para ser pago, está sendo efetuado com antecedência mais uma vez e o dinheiro já pode ser sacado pelos servidores. O pagamento de salários em dias, pregado pelo governo, está sendo cumprido.

Pelo o que apurou a reportagem, o valor da folha salarial do mês de fevereiro ficou em 1,99 milhão de reais.



O governo do prefeito Gilson Brandão vem demonstrando transparência, compromisso e trabalho nesse início de mandato.


As informações são de Joabe Reis

Pesquisar este blog